Explore as diversas paisagens de Tranzcoastal

O TranzCoastal atravessa 22 túneis e mais de 175 pontes e oferece um número quase igual de paisagens atraentes. A ferrovia opera desde 1945, quando era inicialmente conhecida como Picton Express, e depois como Costeira do Pacífico. Em 2000, foi rebatizada como TranzCoastal.

A viagem leva quase cinco horas e cobre 347 km, sendo muito procurada por viajantes que desejam aproveitar ao máximo a Nova Zelândia. O trem serpenteia pelo cenográfico litoral da Ilha Sul neozelandesa, onde há oportunidades para observar pinguins, focas e grupos de golfinhos no Pacífico, além daquela inimitável paisagem kiwi: fazendas, vinhedos e terras agrícolas de um lado; pontais rochosos e mares brumosos no outro.

O trem conta também com um popular vagão descoberto — uma chance de ouro para encher os pulmões com o ar puro da Nova Zelândia. O trem para em Kaikoura, pitoresca cidade localizada numa península diante dos picos nevados da cordilheira de Kaikoura Marítima.

Ali, muitos passageiros interrompem a viagem para observar baleias ou nadar com golfinhos. Aliás, poucos lugares no mundo oferecem montanhas tão magníficas nessa proximidade com o mar e tamanha proliferação de vida selvagem disponível.

Baleias, golfinhos, lobos-marinhos, pinguins, pardelas e albatrozes param nessa região ou a habitam permanentemente, de modo que Kaikoura é uma oportunidade boa demais para resistir. A viagem do TranzCoastal termina em Christchurch, uma das cidades mais descontraídas da Nova Zelândia.

Ela combina um pacato charme provincial com a energia e a verve de uma metrópole emergente, onde modernos bares e restaurantes complementam a arquitetura em estilo inglês — e os nativos sabem muito bem a sorte que têm por conciliarem todas as atrações de uma grande cidade com o ambiente tranquilo de um vilarejo. É o final perfeito para a viagem ferroviária que inspira um clima igualmente sereno.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of